É uma novela que (infelizmente) se vem a arrastar há mais de um ano e que agora parece ter atingido proporções que nos fazem perguntar se isto será mesmo real? A velha máxima de que “o cliente tem sempre razão” parece já não ser a regra pela qual se regem algumas empresas – e mesmo com o desconto de que existem clientes “infernais” (sim, há de tudo neste mundo), aqui assistimos a um caso simples que agora se tornou num “tsunami num copo de água” com recurso aos Tribunais.

Uma simples compra de um telemóvel com problemas, chegou ao ponto da Ensitel exigir que os posts que descrevem toda esta aventura sejam retirados. Ora… se prestar um mau serviço poderá estar na sua lista de objectivos e regras para lidar com os clientes, tentar calar um cliente que se queixe de ter sido mal servido parece-se demasiado com censura à liberdade de expressão (ver artigo 37º da Constituição Portuguesa). Será que voltámos aos tempos da PIDE e do “Lápis Azul“?

Se tudo não tivesse passado de um mal-entendido, já teria havido mais que tempo para esclarecer a situação. No entanto, esta empresa parece estar mais empenhada em fazer exactamente o oposto: calar uma pessoa que simplesmente relatou publicamente o péssimo serviço que lhe prestaram.

… Da próxima vez que milhares de pessoas pensarem em comprar um telemóvel e passarem à porta de uma Ensitel, terão agora esta “rica lembrança” que provavelmente os fará dirigirem-se à loja ao lado.

Os meus parabéns às mentes brilhantes da Ensitel! Se pensavam que toda a publicidade era boa publicidade, certamente nesta altura já estarão arrependidos, pois entre ontem e hoje este caso tem ganho proporções enormes através da sua divulgação no Twitter, Facebook e blogs.

Agora, resta aguardar pelos próximos episódios desta novela da vida real…..

Gloriosas saudações Barrosianas e força à Jonanuts para continuar a sua odisseia!